.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Eu sou Charlie.

.
.
.
.
Não sei se o vil atentado contra o jornal satírico Charlie-Hebdo” já foi revindicado. Em todo o caso, a inteligência, o livre pensamento, a liberdade de expressão, a civilização, já estão a perder. De cabazada. O jornalista Bernard Maris e os cartunistas Charb, Tignous, Wolinsky e Cabu, estão entre as doze vítimas desta inacreditável carnificina.
.
Não faço ideia se foi iniciativa individual de três imbecis ou conspiração organizada por algum sector ligado a qualquer das palermices mais ou menos integristas habitualmente ridicularizadas pelos bravos que agora pereceram.
.
Apesar disso - embora a imprensa portuguesa não tenha nada a temer (não consta um único jornal satírico entre as suas suaves publicações) - nas redes sociais em Portugal já se clama contra o islão.
.
Em todo o caso penso que hoje não deve ser cómodo ser-se um pacato muçulmano nas ruas de França.
Madame Le Pen já tem o seu Reichstag. Já deve estar a distribuir os archotes.
Deduzo que agora devem ser favas contadas.
.

3 comentários:

cid simoes disse...

Que aproveitamento farão deste 11 de Setembro francês? Os espíritos já estão mobilizados para onde os quiserem levar.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Acabo de ler o "manifesto 74"
Cite-o
Mas podias ser tu o citado

É que é mesmo isso!

platero disse...

eu sou Charlie

mas não digam no emprego
nem à minha família