.

sábado, 6 de setembro de 2014

do sentido do desenho

.
Um poema que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte
não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras
João Guimarães Rosa
.
Os ultimos dias têm sido pródigos em notícias da incessante actividade (para cima e para baixo) dos mais lídimos representantes do filhodaputismo nacional; mas a verdade é que a  já lhes fiz o retrato a todos:
-para cima, tal aliás como previ aqui, foi o ex-secretário Rosalino e aqui o ex-secretário Moedas;
-para baixo (por enquanto, pelo menos até ao recurso) foi o sucateiro Godinho (aqui) e o seu compinska Vara (aqui) que transumavam entre si fumeiro transmontano e influências por robalos e pão-de-ló;
- para o ar (ou para a puta que o pariu) haveria de ir, e explodir por lá, o inenarrável Durão Barroso, esse autêntico balão de merda que desenhei aqui.
.
O desenho é, assim, uma actividade que me absorve toda a atenção. Confesso contudo que, ao contrário da maior parte das pessoas, eu não faço rabiscos; sou incapaz de desenhar enquanto falo ao telefone, enquanto espero, ou simplesmente para matar o tempo. Sou também, por exemplo, incapaz de o fazer em público, como agora está em voga entre muitos dos meus colegas (a verdade é que abomino a atitude de uma certa leviandade inerente a esse género de exibicionismo).
Não gosto do gesto indulgente, do traço volúvel, da intenção vaga, da atitude imprecisa. O desenho, como cosa mentale, não se compadece, em mim, com as distracções do mundanal ruído; exige-me, além do intelecto desperto, todos os sentidos atentos e disponíveis, algum recato e uma certa solidão.
.
Tal como o grande Guimarães Rosa a respeito do poema, considero que um desenho (mesmo um desenho de humor, uma caricatura) que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte não tem sentido: é um pobre feixe de rabiscos.
.

2 comentários:

cid simoes disse...

"O ourives da palavra" além do mais.
A "Ficção Completa" foi editada pela "Editora Nova Aguillar" em 2009.

Judite Castro disse...

:) :) :)