.

domingo, 27 de novembro de 2011

Defender o Hospital



Bem sei que a defesa do que é belo, do que é justo e de direito é, cada vez mais nos dias que correm, perigoso.
Quem o faz pode fazer desencadear sobre si o anátema, o opróbrio social; pela doutrina em vigor, tal acto é visto como “coisa de comunas”.
.
Por isso mesmo e para confirmar a minha heterodoxia, quero por este meio declarar o meu apoio incondicional (e, desde já, a disponibilidade deste humilde blogue) a este grupo de cidadãos que não quer, nem aceita, mais uma desvalorização do serviço público de saúde e a prevista desclassificação do Hospital Distrital da Figueira da Foz.
-

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Enfrentemos então o perigo...
(Multiplicando "coisas de comunas")

cid simoes disse...

Já no tempo do Manholas quem exigisse justiça era "comuna" e tal como agora sentíamos um grande orgulho.