.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O dia vinte e seis de Agosto



INSTRUÇÕES PARA DAR CORDA AO RELÓGIO
Lá bem no fundo está a morte, mas não tenha medo.
Segure o relógio com uma mão, com dois dedos na roda da corda, suavemente faça-a rodar. Um outro tempo começa, perdem as árvores as folhas, os barcos voam, como um leque enche-se o tempo de si mesmo, dele brotam o ar, a brisa da terra, a sombra de uma mulher, o perfume do pão.
Quer mais alguma coisa? Aperte-o ao pulso, deixe-o correr em liberdade, imite-o sôfrego. O medo enferruja as rodas, tudo o que se poderia alcançar e foi esquecido vai corroer as veias do relógio, gangrenando o frio sangue dos seus pequenos rubis. E lá bem no fundo está a morte se não corrermos e chegarmos antes para compreender que já não interessa nada.

Julio Cortázar, Manual de instruções, in Histórias de cronópios e de famas
.

Há já alguns anos que neste dia me acontece uma tristeza mansa, acompanhada de uma larvar e estranha (mas cada vez mais aguda) consciência do absurdo e dos limites do tempo.

Por falar nisso, hoje também faria anos Júlio Cortázar, esse melancólico e inconformado praticante do humor livre, genial enunciador de paradoxos e absurdos vários.
Ah, e monsieur de Lavoisier, que estudou o oxigénio, descobriu que a água era uma substância composta (vocês sabem, H2O) e perdeu a cabeça na revolução - não sem antes ser o primeiro a enunciar o princípio da conservação da matéria – o que não chegou a consistir, aliás, um paradoxo; apenas um facto da vida..

Bem vistas as coisas, é terrível ter a consciência lúcida do peso inexorável de que nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.
Todavia, como convivo mal com máximas definitivas e (ou) verdades absolutas, nunca me conformo sem luta.

Faço desenhos; pinto quadros; planto árvores; faço humor; escrevo umas merdas. O diabo a quatro..

.

5 comentários:

alex campos disse...

Então, parabéns.

O Belogue da Martinha Lacerda disse...

Parabéns meu lindo!...

Pedro Cruz disse...

Parabéns Fernando. Abraço.

cid simoes disse...

Era só o que faltava, eu que apareço sempre, não deixar os PARA muitos BENS. Eu que há poucos dias também tive os meus PARA BENS.

simon disse...

e faz muito bem o que faz, não tenha dúvida, em alguns texos mesmo bons e uns desenhos excelentes