.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

O vereador “titular”


Veio dos jornais para a política, tal como Paulo Portas, e tal como ele, com uma aura de independente. Mas ao contrário do político conservador, que utiliza a táctica leninista dos dois passos em frente e um atrás para melhor se estatelar (embora já tenha chegado a ministro), a táctica utilizada pelo vereador socialista é mais cautelosa, é a dos passos em volta
Em entrevista recente a uma publicação mensal, o vereador independente eleito pelo PS, esclareceu-nos que “é afrodisíaco estar no poder”.
Embora não seja titular de nenhum pelouro, o vereador Tavares, que é professor de carreira, resolveu avaliar os seus colegas da vereação.
“Habituado a dar notas”, qual Prof. Marcelo aos domingos, talvez utilizando os doutos critérios aprovados recentemente pelo seu partido para a avaliação dos professores - Tavares passou os seus amigos e chumbou os seus adversários. A estes, despachou-os a todos com um rotundo 8, temendo “estar a ser benevolente”. Quanto aos amigos, deu-lhes um rubicundo14, pois “merecem estar no quadro de honra” !!! - Ahh, e ainda aviou um generoso 15, (a melhor nota da turma) e um diploma de mérito a Aida Cardoso, que “daria uma excelente vereadora do Urbanismo”.
Aqui, o sagaz entrevistador, naturalmente deslumbrado (ou ofuscado) pelo brilho de tal oração de sapiência e visão política, esqueceu-se de lhe perguntar de que putativo gabinete. De que putativo presidente. Foi uma pena. Ficámos sem saber quem será o mestre-escola de tão brilhante turma no próximo “ano lectivo”. Ou, pelo menos, o candidato do PS à Câmara Municipal da Figueira da Foz nas próximas eleições.
Mas não faz mal. O notável avaliador já está, com todo o mérito, entre os mais notáveis cromos do meu Álbum Figueirense.

3 comentários:

Ruvasa disse...

Viva, Fernando!

Peço desculpa por invadir a caixa de comentários deste post, já que o que venho dizer nada tem que ver com o tema nele abordado. Não posso, contudo, resistir.

Não conhecia este seu blog e descobri-o através da sua "representação" no Varal de Ideias, do Eduardo Lunardelli, de Piacaba, Brasil.

Fiquei positivamente "varado"! Sou muito aficionado por pintura e desenho, como mero apreciador, uma vez que não tenho o dom necessário para mais.

Deixe que lhe confesse que, nos meus muitos anos já de vida, tenho visto imensos desenhos e quadros, como deve calcular.

Pois bem, raramente me senti tão atraído por uma obra, como agora. Foi um choque, como que uma revelação. Não sei o que me deu, mas não resisti a vir disso dar conta ao autor.

Um abraço de admiração.

Ruben

Fernando Campos disse...

Caro Ruben,
não imagina como é compensador o que me diz. Fico-lhe grato "por não ter resistido".
Um grande abraço e volte sempre.

bakunine disse...

É da minha vista ou a música até condiz?