.

sexta-feira, 11 de maio de 2007

O desenho de humor








  aminha “actividade” de desenhador gráfico ou de humor é já algo remota. Vem da publicidade (embora, no nosso meio, esta não seja veículo para grandes criatividades.) O humor e outras ousadias não são muito apreciados pelo gosto algo conservador da nossa classe empreendorística…

Fiz mesmo uma incursão, curta, pela banda-desenhada, ainda nos anos 80. Mas a exigência intensificou-se aquando da minha participação activa no "finado" A linha do Oeste. Aí fiz de tudo, no campo da arte gráfica: Desde a concepção do cabeçalho até vinhetas, cartoons, caricaturas, charges, ilustrações, etc., incluindo o arranjo e a direcção gráfica do jornal.

.

Após essa breve mas intensa participação na “imprensa,” dediquei-me à pintura e deixei para trás esse lado do desenho mais imediato. Até o meu amigo António Agostinho me vir desencaminhar para umas participações no seu blogue. Embora as personagens que saem quase diariamente no OutraMargem tenham nascido ainda no A linha do Oeste, isto fez-me iniciar nas virtualidades da computação gráfica.

.

Este boneco foi executado a partir de um prévio esboço, a lápis, e depois todo acabadinho no paint. Convenhamos que não chega aos calcanhares de Turcios ou do Batistão, mas não está muito mal, pois não? (para quem, há seis meses, fugia dos computadores…)

.

.

2 comentários:

Agostinho disse...

Bom não se pode dizer que seja uma obra prima!
O modelo também não ajuda muito...
Mas...
Nem eu faria melhor!...

carlos freitas disse...

Ó Fernando os computadores não mordem, só dão dores de cabeça, mas isso até o teu modelito!