.

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

um pé de vento.


.

O furacão Leslie na minha casa. Um golpe de vento, coisa de meia-hora, e "quase sem dar por ela" (como diria o nosso lamentável autarca das Neves) eis-nos de volta à idade média: desde Sábado à meia-noite à luz da vela; sem água até terça-feira: sem comunicações até hoje às duas da tarde. 
Enquanto isto, o edil da Figueira da Foz vai fazendo tropelias enquanto profere as habituais banalidades em forma de estupidez, a Altice, a EDP, a Águas da Figueira (as grandes companhias) prosperam e o meu pobre cedro continua escarranchado num cabo de média tensão. 
Mas nós por cá estamos todos bem.

2 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Ah, como esse baloiço
olha triste o teu cedro

lembra uma natureza morta
não por culpa do pé-de-vento

Maria João Brito de Sousa disse...

Todas as árvores morrem no cumprimento do seu dever.

Isto é absolutamente verdadeiro, mas nunca antes me ocorrera escrevê-lo...