.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

O saquilho do frasquilho

.
Este é mais um rosto da classe dirigente. Miguel Frasquilho. Ex-deputado do PSD. Ex-secretário destado do Tesouro (!). Ex-presidente da AICEP. Actual chairman da TAP. Um gestor de topo, génio da alta-finança, mestre em teoria económica e professor na madrassa da católica.
A estória conta-se assim: o pai, a mãe e o irmão desta carinha laroca receberam seis transferências da ES Enterprises, entre 2009 e 2011, num total de 54 mil aéreos.
"A circunstância de esses pagamentos terem sido efectuados em contas de familiares meus deve-se apenas ao facto de eu ter pedido isso mesmo à minha entidade patronal, uma vez que tinha dívidas para saldar com os meus familiares directos referidos", disse ele ao Expresso, jurando a pés juntos desconhecer a proveniência das bagatelas.

Frasquilho disse ainda estar convencido de que os valores constam na declaração de rendimentos entregue então pelo BES. 

O problema é que a sua entidade patronal era o BES e as transferências que os seus familiares empocharam eram oriundas de uma conta na Suíça titulada pela Espírito Santo Enterprises, uma offshore do GES que tem estado sob suspeita do Ministério Público por pagamentos não registados -  empresa da qual o artolas diz ter tido conhecimento apenas no decurso da comissão de inquérito aos actos de gestão do BES/GES no Parlamento. 

Não sei, nem imagino, que espécie de serviços este mestre da teoria económica terá prestado a uma entidade da qual ele nunca tinha ouvido falar que justifiquem que esta lhe salde as dívidas a familiares - daí a justeza (não a justiça) da caricatura - mas deduzo que não terão sido nada edificantes. O cómico da situação é que tudo acaba por se saber precisamente quando, não sei se estão a ver, a teoria económica esbarra com a prática. Digam lá que não é de mestre.

Esta é a última posta do ano. Para o ano decerto haverá mais, receio. 
Um abraço a todos os que visitam este pobre sítio por vezes mal-humorado. 
E Boas Festas, claro.
.

4 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Obrigado, meu caro
Bom Ano e um abraço
deste seguidor do teu traço

também eu, mal-humorado

Arselio Martins disse...

Merece bem uma boa entrada no novo ano. Que o ano seja bom e possamos continuar a ler e ver os desenhos sentidos, consentidos e com sentido.

Judite Castro disse...

Bom ano.

cid simoes disse...

Por que é normalmente a dar porrada em marmelos que bem a merecem, a sua 'mal-humoração' é para mim um divertimento.
E cá nos encontraremos para o ano com boa disposição e saúde e... porrada nos gajos.